_Brainstorm

Podcasts crescem em receita, e novos conteúdos chegam ao mercado

Podcasts estão em alta. E os sinais do mercado têm mostrado que, desta vez, a onda não é passageira. Se antes o formato de mídia apresentava dificuldades para atrair receita publicitária — o que é vital para a sustentação do hype –, agora, há um crescimento significativo de investimentos.

Pesquisa publicada pela IPG Mediabrands no início do mês projeta que os gastos com anúncios em podcasts nos EUA crescerão 41,7% em 2019, chegando a US$ 679 milhões. E devem se manter em ritmo acelerado até superar a marca de US$ 1 bilhão, em 2022.

O mapeamento não inclui o Brasil, mas, por aqui, outras pesquisas dão conta do potencial de crescimento dos podcasts em termos de audiência. Dados do Ibope Inteligência mostram que, no país, dos cerca de 120 milhões de internautas, 40% já ouviram podcast. Em outras palavras, há uma margem larga para crescer.

E os programas vêm ganhando popularidade, especialmente com os investimentos recentes de grandes players do mercado, como Spotify, Deezer, Google e Apple, o que estimula a produção. Criadores de conteúdo e veículos de comunicação, em parceria com essas plataformas, têm ampliado sua oferta de podcasts, buscando inovar nos assuntos e no formato para alcançar novos públicos.

Só neste mês, o UOL, por exemplo, lançou mais dois podcasts: Mídia & Marketing e UOL Líderes. Todas as terças-feiras, o  Mídia & Marketing traz conversas com nomes da propaganda e criatividade de agências e marcas. Uma vez por mês, a conversa também terá uma versão em vídeo, dentro do UOL AD_LAB Entrevista. Já o UOL Líderes busca refletir sobre os mercados de diversos segmentos brasileiros, a partir da visão de quem comanda grandes empresas. Os produtos se unem a uma programação variada e crescente, com destaque para o UOL Entrevista, com figuras da política e personalidades.

Como as marcas entram

Os modos mais tradicionais de investimento em publicidade nos podcasts precisam de envolvimento direto dos produtores e apresentadores. São eles: testemunhais (gravado pelos locutores e surgem no meio do episódio), programa temático (feito com base em um tema oferecido pelo anunciante), podcast de marca (o conteúdo é criado pelo anunciante e veiculado em seus ambientes digitais).

Apenas os spots de áudio, que duram em geral 30 segundos, podem ser inseridos de  forma dinâmica antes, durante ou depois do programa (pre-roll, mid-roll ou post-roll). Este é o único formato de anúncio em áudio digital disponível em mídia programática.


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Pedro Crastechini
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo