_Insights

Dia do Consumidor: pesquisa mostra aumento de relevância da data para o público

Imagem: Reprodução

O Dia do Consumidor, comemorado mundialmente no dia 15 de março, vem ampliando sua relevância para o público brasileiro no calendário de compras. Realizada na internet em janeiro pela ferramenta Mind Miners, a “Pesquisa Dia do Consumidor 2020”, do UOL AD_LAB, mostra que a intenção de compra na data este ano supera significativamente o percentual de vendas realizado em 2019.

Enquanto 26% dos respondentes disseram ter comprado algo no Dia do Consumidor no ano passado (33% para a audiência do UOL), este ano, 39% dizem estar propensos a comprar na data (UOL: 48%). O levantamento foi realizado online em todas as regiões do Brasil, com peso de 54% no Sudeste e maior concentração nas faixas de renda B (44%) e C (43%).

A data comemorativa surgiu no calendário mundial para celebrar as conquistas dos direitos dos consumidores, e ano a ano vem ganhando força no comércio. Por aquecer as vendas em um período de baixo faturamento — a entressafra entre o Natal o Dia das Mães — tem ganhado cada vez mais importância nas estratégias das marcas.

Consumo multicanal

De acordo com a pesquisa, as vendas do Dia do Consumidor em 2020 tendem a ser multicanal. Em 2019, os respondentes que consumiram durante a data promocional tanto na internet quanto na loja física eram 23%. Este ano, a intenção por comprar nos dois ambientes subiu para 47%. Já as compras exclusivamente pela internet, que foram 46% em 2019, este ano devem ser de 32% para os entrevistados.

Os produtos tecnológicos estão no topo do desejo dos respondentes do estudo durante a data. A categoria de eletrônicos (49%) e a de celulares (49%) lideram as intenções de compra, seguidas de vestuário (48%), alimentos e bebidas (34%), saúde e cosméticos (33%), casa e decoração (32%), hotéis e passagens (19%), conteúdos em streaming (13%).

A sondagem também mostra o grau de fidelidade dos consumidores. Entre os respondentes, 52% pretendem manter suas compras nas lojas onde já são clientes (58% na audiência UOL). As marcas varejistas de maior interesse são Americanas (70%), Magazine Luiza (52%), Mercado Livre (45%), Casas Bahia (42%), Submarino (39%), Extra (30%), Netshoes (30%), Amazon (30%), Ponto Frio (29%) e Carrefour (27%).

O preço é um fator de muita influência na decisão de compra da maioria dos entrevistados (57%). 89% disseram que pesquisam o valor dos produtos com antecedência. Para 83%, o percentual de desconto pesa na decisão de comprar um produto que antes não se tinha a intenção de ter. Este ano, o ticket médio deve ficar entre R$ 101 e R$ 600, para 42% dos respondentes.

Influenciadores como estratégia

Mas não só de promoção vive o varejo na data comemorativa. A opinião, validação e indicação de influenciadores sobre produtos e serviços também contam para a maioria dos entrevistados. Entre os respondentes, 54% disseram seguir algum influenciador digital (UOL: 58%). E 54% já compraram algum produto ou serviço recomendado por um influencer (UOL: 60%).

A estratégia de curadoria desses embaixadores de marcas, no entanto, precisa ser muito bem desenhada, já que muitos não inspiram credibilidade para os consumidores. Para os respondentes, 44% não confiam na opinião dos influenciadores sobre produtos (UOL: 50%).

Para mais informações e apresentação do estudo in company, entre em contato por meio do telefone (11) 3038-8200 ou envie um e-mail para publicidade@uol.com.br.