Whitelist é solução para manter o brand safety e transparência em campanhas de programática

Whitelist é solução para manter o brand safety e transparência em campanhas de programática

O crescente investimento em programática nos últimos anos traz grandes resultados para campanhas, mas também revela o lado escuro da internet: conteúdo tóxico, extremistas ou com discurso de ódio e notícias falsas. Já se sabe que algumas marcas sofreram com isso, até mesmo no YouTube. Por isso, muitos anunciantes já estão antenados na importância da whitelist. Como foi o caso do banco multinacional americano JP Morgan Chase, que deixou de anunciar em 400 mil sites para anunciar em apenas 5 mil; mantendo os mesmos resultados e garantindo o brand safety, transparência, inventário verdadeiro e evitando conteúdo fraudulento e odioso.

O UOL AD_LAB recomenda a leitura da matéria do AdExchanger “New York Times Pitches Programmatic As Advertisers Clamor For Brand Safety” que mostra como um grande publisher como o NY Times, alia conteúdo de qualidade com a tecnologia programática.

André Vinícius: UOL AD_LAB prepara novas plataformas para 2018
José Eustachio: ‘Relação entre dados e criação chega à maturidade’
UOL cria app de jogo com tecnologia IBM para engajar geeks na CCXP
André Vinicius vence como Profissional de Veículo no Caboré 2017
‘Modelo brasileiro de publicidade está na vanguarda’, diz Gal Barradas
Rafael Gonçalez, do Itaú: conteúdo de publisher tem mais ‘sensualidade’
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui