_Networking

Felipe Piringer, da Shopee: app de compras une game a promoções para engajar

Imagem: Divulgação

Aplicativo de compras mais baixado nas lojas da Apple e Android no país este ano, o Shopee vem caindo no gosto dos brasileiros. Uma das estratégias de marketing do app para aumentar sua base de consumidores num ambiente ultracompetitivo é a gamificação. Quanto mais se joga dentro do aplicativo, maiores as chances de liberar cupons e promoções compensadores, que são pagos em uma moeda virtual própria. Ou seja: receita viciante para engajar.

“O consumidor brasileiro engaja e muito. Só para você ter uma ideia, os jogos da Shopee foram jogados mais de sete milhões de vezes na semana que antecedeu a última Black Friday. Esse engajamento mostra que estamos no caminho certo. Nós entendemos que o usuário quer ter uma experiência de consumo que vai além da compra”, afirma Felipe Piringer, head de marketing da Shopee no Brasil.

E não se trata de um único jogo. São várias modalidades: Shopee Candy, Sacode Shopee, Shopee Arremesso, Shopee Pega Brinde e Shopee Recompensas Diárias. Todos seguindo formatos de jogo muito populares no mobile, como puzzles e matches. Conforme o usuário vai interagindo, comprando e vencendo etapas, recebe Moedas Shopee, que são creditadas numa carteira virtual dentro do aplicativo.

Os consumidores têm usado as moedas como descontos em compras e também para trocar por vidas, chances, movimentos e poderes extras em jogos na plataforma. Nos jogos Shopee Candy e Bolhas, por exemplo, tem usuário que troca por chances extras, movimentos adicionais e poderes especiais”, explica Felipe.

Outra estratégia que vem se mostrando muito efetiva é a criação de um calendário próprio de promoções. Além das datas sazonais do varejo, como Natal, Dia das Mães e Dia dos Pais, a Shopee criou ondas mensais de promoção, que são sempre realizadas em datas duplas. Por exemplo: em julho no dia 7/7, em agosto no dia 8/8, e assim por diante. Isso, segundo Felipe, segue a estratégia global da plataforma, mas passa por adaptações locais. “Criamos ações de acordo com o mercado brasileiro, como Dias dos Namorados, Festa Junina, entre outros”, diz Felipe.

Segundo ele, a execução das promoções atende a necessidades locais mapeadas por meio de pesquisas. “Percebemos que o consumidor brasileiro adora comprar com cupons de frete grátis e temos oferecido vouchers mensalmente aos nossos usuários e opções adicionais durante as campanhas de marketing.” E são campanhas volumosas. Tanto em julho como em agosto serão distribuídos R$3,5 milhões em cupons de descontos.

O app de Singapura começou a operar no Brasil em 2019, a princípio, apenas com ofertas de lojas do exterior. No meio da pandemia, a partir de julho de 2020, iniciou-se uma estratégia de atração de lojas locais para o marketplace. Hoje, os vendedores brasileiros já são maioria na plataforma, segundo o executivo.

“O consumidor já consegue perceber as ofertas locais e ficamos muito felizes por isso. Justamente porque o compromisso da Shopee é contribuir com micro, pequenos e médios empreendedores na transformação digital. Nós queremos impulsionar o crescimento dos negócios desses vendedores locais, assim a gente acaba impactando positivamente na vida deles e na economia local.”

Diversão e promoção, segundo Felipe, se unem a um terceiro pilar na estratégia de expansão do app: segurança na compra. O pagamento só é liberado ao vendedor após a entrega. “A Shopee tem conquistado cada vez mais consumidores, vendedores e marcas para a plataforma. Acredito que esse resultado seja reflexo de uma combinação de fatores como experiência segura, fácil e divertida de compra que oferecemos aos usuários.”


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Pedro Crastechini
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo