_Networking

Bruna Barroso, do UOL: Democratizamos insights com pesquisas de audiência 

Imagem: Divulgação

Há seis anos, Bruna Barroso, coordenadora de inteligência, insights e audiência do UOL, chegou à casa com a missão de desenvolver uma área de pesquisa independente dentro do veículo, para oferecer dados imparciais e de credibilidade ao mercado. O objetivo, segundo ela, é ajudar os anunciantes a descobrir como extrair o melhor em suas estratégias de comunicação em parceria com o UOL, por meio de dados.

“Eu vim do Ibope, sempre trabalhei em institutos de pesquisa. E, quando fui para o lado do publisher, trouxe essa visão. No UOL, não somos uma empresa de pesquisa. Por isso, fazemos parceria com institutos, para rodar estudos junto com eles, com toda uma metodologia já validada, o que dá muita credibilidade”, afirma Bruna, apontando Kantar Ibope Media e MindMiners como alguns dos parceiros constantes nesse trabalho.

Essa independência, segundo ela, confere maior confiabilidade às análises oferecidas aos anunciantes e também internamente. “Meu trabalho não é mostrar só dados favoráveis ao UOL. É também entender onde as estratégias precisam ser melhoradas”, diz. “Quando trabalhamos junto com uma empresa terceira, que tem o core na pesquisa, é outra coisa. Escolhemos estrategicamente parceiros que são super recomendados no mercado e trazem transparência nos dados.”

Ela conta que a construção da área de pesquisa é um trabalho que começou a pequenos passos e que, nos últimos dois anos, viveu um boom. “Crescemos muito. Encomendar pesquisas de mercado exige um investimento alto que muitas vezes não é priorizado no budget do anunciante. Mas nós conseguimos oferecer nos nossos pacotes de mídia, por meio de parcerias com os institutos. E, com isso, o UOL visa democratizar os dados de inteligência.”

Oferecer insights às marcas, segundo Bruna, é uma entrega em que todos ganham. “É uma via de mão dupla, porque o anunciante consegue compreender melhor sua estratégia conosco e crescer como marca, e nós também nos posicionamos como estratégicos para o cliente”, diz.

Bruna conta que as pesquisas oferecidas em parceria com institutos podem mostrar dados do mercado como um todo, e não somente dentro da audiência do UOL. Por exemplo, é possível rodar sondagens ad hoc, para compreender perfis diversos de consumo, testar campanhas, ou mesmo responder a uma série de questões que a marca queira investigar. Há ainda as pesquisas de brand lift, para saber o ganho de marca promovido, aí sim, pelas campanhas no UOL.

Mas é possível também, claro, observar a própria audiência do UOL mais atentamente, e encontrar os mais variados nichos de público para direcionar as campanhas de forma assertiva. Segundo Bruna, em relação à internet brasileira, a audiência do UOL se caracteriza por ser qualificada. Hoje com um alcance de mais de 90% dos internautas no Brasil, é um perfil com uma digitalização acima da média e aderente a ações de marca.

“A audiência UOL, por natureza, é mais heavy user de internet, é muito mobile, tem hábito de consumo online acima da média, é aderente a grandes promoções e tem mostrado alta na compra por delivery também acima da média da internet brasileira”, diz.

Segundo Bruna, o público do UOL também é atento à publicidade, porque é impactado num momento de foco. “São pessoas que costumam lembrar mais de anúncios de marca, porque são usuários mais engajados, que prestam atenção no conteúdo que estão vendo, diferente de quem está apenas scrollando um feed.”


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Pedro Crastechini
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo