_Insights

Sobe presença de negros e população LGBTQIA+ nas redes das marcas, diz estudo

Imagem: Surface/Unsplash

A representação de negros e pardos e da população LBGTQIA+ aumentou na publicidade digital brasileira em mídias sociais, segundo a quarta edição da pesquisa anual “Diversidade na Comunicação de marcas em Redes Sociais”. O estudo foi produzido pela consultoria global Elife Group em parceria com a agência SA365 e a plataforma Buzzmonitor.

No recorte que observou a presença de negros e pardos nas mídias sociais das marcas, o levantamento mostra alta de seis pontos percentuais em relação à última versão da pesquisa, saltando de 38% para 44% das publicações. Porém, ressalta que essa fatia ainda está longe de representar a realidade da população brasileira, que é 56% negra ou parda, segundo os últimos dados do IBGE.

Entre as publicações monitoradas, marcas como Fanta, Ponto, Budweiser, Cerveja Antarctica, Seda, Skol, Bradesco, Clear, Gatorade, Vivo Casas Bahia são as que têm participação de pretos e pardos em proporção maior ou igual à da população brasileira, isto é, superior a 50% das publicações.

O estudo feito por meio do módulo de Social Listening da plataforma Buzzmonitor analisou 11.083 posts no Instagram e no Facebook dos 20 maiores anunciantes do Brasil por segmento – de acordo com o ranking da Kantar Ibope. Em ambas as redes sociais, foram analisadas publicações de 11 categorias de consumo (financeiro, higiene e beleza, restaurantes, varejo, cervejas, bebidas não alcoólicas e alimentos, farmacêutico, telecomunicações, automotivo e limpeza doméstica). O período de publicação da base foi de janeiro a dezembro de 2021.

Pessoas LGBTQIA+

Após dois anos de queda, a representatividade dos grupos LGBTQIA+ subiu, quase se equiparando à população real que, segundo estimativa da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas), se aproxima de 10% da população brasileira. No monitoramento, a população sexualmente diversa apareceu em 8% das publicações analisadas, entre elas, cerca de 2% tiveram presença de pessoas trans. O índice mais que dobrou em relação à última edição do estudo, em que o grupo esteve contemplado em apenas 3% dos posts.

A pesquisa listou as marcas com participação LGBTQIA+ maior ou igual à da população brasileira nas peças publicitárias analisadas. São elas: Downy, Close-up, Casas Bahia, Engov, Ponto, Pepsi, Claro, Do Bem, Guaraná Antárctica, H2OH!, O Boticário, Rexona e Bradesco.

Uma linha do tempo ao longo do ano de 2021 mostra um pico da presença LGBTQIA+ na publicidade em mídias sociais em junho, o que é explicado pelo mês do Orgulho. Os segmentos que contam com maior participação do grupo são: varejo (25%); limpeza (16%) e higiene e beleza (13%).


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Julianne Rodrigues
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo