_Brainstorm

SXSW 2021: 7 eixos que vão pautar festival de criatividade e inovação

Imagem: Divulgação

Realizado pela primeira vez totalmente no digital, o South by Southwest (SXSW), maior festival de inovação e criatividade do mundo, segue afiando os radares de tendências mundiais. Como tecnologia, artes, entretenimento, negócios e a sociedade responderão aos desafios que se apresentam, não apenas por conta da quebra provocada pela pandemia de covid-19, como também por questões e movimentos que se encontram latentes no planeta?

Para aprofundar esse debate, o festival, que acontece de 16 a 20 de março, elegeu sete trilhas temáticas. O número é bem mais enxuto do que os 22 eixos de discussão que estavam previstos em 2020, quando o evento foi cancelado às vésperas de abrir as portas em Austin (EUA). Há um ano, a notícia foi um dos primeiros grandes choques que o mercado publicitário sofreu com a chegada da pandemia. Mas, curiosamente, até quando não acontece, o SXSW consegue antecipar o que viria a seguir no mundo: o distanciamento social.

Na edição de 2021, a compensação por ainda não ser possível viver a experiência arrebatadora de estar num SXSW presencial — em que tudo acontece ao mesmo tempo — é a de não precisar perder nada. Desta vez, o FOMO (sigla para fear of missing out) vai ficar de fora, já que todo o conteúdo dos painéis estará disponível na plataforma por um tempo, mesmo após o fim do evento. A exceção são os keynote speakers, que falarão ao vivo e sem gravação.

Entre os destaques, estão os escritores Stacy Abrams e Charles Yu, o músico e ativista Willie Nelson, a tenista Maria Sharapova, o pensador Yuval Noah Harari, a atriz Queen Latifa e a consultora e autora Priya Parker, além da futurista Amy Webb, que apresentará o aguardado relatório anual de tendências do Future Today Institute.

Veja as 7 linhas temáticas, com indicações de painéis relevantes, segundo curadoria feita pela GoAd Media:

A NEW URGENCY

No contexto da pandemia, se aprofundaram questões como injustiça racial, desigualdade social, nacionalismo e a crise climática. O futuro depende de um trabalho conjunto entre empresas, governos, instituições sem fins lucrativos, comunidades científicas e tecnológicas. Que avanços são necessários para progredir logo, de forma duradoura? É o que os seguintes painéis pretendem discutir:


CHALLENGING TECH’S PATH FORWARD

Se queremos produzir mudanças positivas na sociedade, os avanços tecnológicos precisam servir às pessoas. Para construir um amanhã melhor, que lições a indústria da tecnologia pode tirar de seus erros e fracassos? As seguintes apresentações partem desse princípio:

CULTURAL RESILIENCE IN THE ARTS

O caos vivido nos últimos tempos encontra reflexo na criação artística. Os painéis sobre resiliência cultural nas artes questionam como a explosão de criatividade surge em músicas, filmes, textos e outras formas de expressão que vão impactar nossa cultura pelos próximos anos. Veja algumas das apresentações previstas:

THE REBIRTH OF BUSINESS

A trilha “O renascimento dos negócios” trata da necessidade de repensar o capitalismo e reconstruir a economia global, assegurando mais equidade com relação a gênero, etnia e classe. Entre as sessões, destacam-se:

TRANSFORMING THE ENTERTAINMENT LANDSCAPE

O campo do entretenimento é um dos que mais têm se transformado diante das evoluções tecnológicas, dos novos hábitos de consumo e da crescente preocupação com questões sociais. Veja painéis que debatem os aprendizados dessa indústria diante dessas mudanças:

CONNECTION IN DISCONNECTION

O distanciamento social radical que vivemos hoje já vinha se desenhando há anos. Agora, as plataformas online são algumas das únicas possibilidades de aproximar pessoas. As sessões sobre “Conexão na Desconexão” discutem como retornar a um mundo em que as questões individuais perdem espaço diante do valor da humanidade, a partir de abordagens como:

AN UNCHARTED FUTURE

Biohacking, viagens particulares ao espaço, física quântica, delivery por meio de drones. Ideias que pareciam de um futuro distante ou da ficção científica estão se incorporando ao cotidiano. Que instigantes e revolucionárias ideias vão inspirar a nova geração de inovadores? É o que essa trilha temática busca responder. Entre as questões que serão abordadas estão:


Quem faz os conteúdos UOL para Marcas:

Apuração e redação: Renata Gama / Edição e redes sociais: Raphaella Francisco / Arte: Pedro Crastechini
Gerente responsável: Marina Assis/ Gerente Geral: Karen Cunsolo