Covid-19: Cresce consumo de vídeo digital sobre saúde, artes e decoração

AdobeStock Covid-19: Cresce consumo de vídeo digital sobre saúde, artes e decoração

A pandemia de coronavírus e o esforço coletivo de isolamento para controlar seu contágio têm provocado mudanças de hábitos de consumo de conteúdo em vídeo digital, segundo report “Covid_19: Know what the world is watching” (Covid-19: Saiba o que o mundo está assistindo), da Tubular Labs, empresa de inteligência e análises de vídeos digitais.

As pessoas estão mais interessadas nos vídeos de plataformas sociais sobre saúde, artes, decoração e até os relacionados a esportes. Sim, mesmo esportes, que tiveram campeonatos cancelados pelo mundo, culminando com adiamento da Olimpíada de Tóquio, têm conteúdos relacionados em alta.

A pesquisa da Tubular Labs analisou o comportamento da produção de conteúdo e sua audiência entre 1 a 17 março, nos EUA, país que foi impactado pela pandemia relativamente no mesmo momento que o Brasil.

Com o isolamento domiciliar, as rotinas de exercícios diários foram interrompidas, e as pessoas estão procurando opções para treinar em casa com ajuda dos vídeos. Com isso, a audiência de produções da categoria fitness percebeu um crescimento acima de 90%, desde surto.

À medida que as pessoas realizam mais atividades dentro de casa, percebem também a necessidade de renovar o lar. Dessa forma, a audiência dos vídeos digitais tem mostrado um interesse crescente por conteúdos sobre artes e decoração, que mostrem reformas e exemplos de inspiração. Essa categoria observou alta no desempenho acima de 83%, desde o surto.

Com o tema esportes, ocorreu um comportamento curioso. Como já era esperado, a paralisação de campeonatos provocou uma baixa nos conteúdos em vídeo sobre as últimas disputas. Após o surto, a queda na audiência desse tipo de produção foi de de 11% no YouTube e de 21% no Facebook em comparação com o mesmo período do mês anterior.

Mas isso não quer dizer que a categoria esportes tenha caído no interesse da audiência. Conteúdos relacionados a esportes, mesmo que não sejam sobre campeonatos atuais, continuam fortes no interesse da audiência, com alta de 63%. E o saudosismo chama a atenção: 23% dos vídeos assistidos sobre esportes foram postados entre 2015 e 2019.

Recorte brasileiro

A Tubular Labs também mediu a produção de conteúdo em vídeo digital no Brasil. Segundo relatório para a região, que focou na produção da terceira semana de março, entre os dias 16 e 22, a plataforma Instagram lidera o número de views, com 4,5 bilhões de visualizações, seguida de Facebook (3,5 bi), YouTube (1,9 bi) e Twitter (1 bi).

O curioso é uma mudança nas categorias mais assistidas nas duas plataformas. No Facebook, entre os vídeos mais assistidos, este ano, a audiência se concentrou em animais e pets, música e computador e tecnologia. Enquanto na terceira semana de 2019, música liderava, seguida de cinema e TV e comidas e bebidas.

Já no YouTube, a preferência ficou com os vídeos sobre games, seguidos de esportes e música. Em 2019, as categorias com melhor desempenho haviam sido música, esportes e infantil.

 

Covid-19: Sebrae e outras marcas criam ações para fortalecer o comércio local
Cannes Lions Live celebra a década, dá recado antirracista e aponta tendências digitais
Covid-19: Ambev e outras marcas somam milhões de reais em doações
AdExchanger Awards: Premiação aponta tendências em mídia programática
Covid-19: Nestlé e outras marcas realizam ações para auxiliar idosos
3 lições da #ParadaSP para promover grandes acontecimentos no digital
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui