Desinchá: como as redes ajudaram marca de chás a crescer 2.000%

Divulgação Desinchá: como as redes ajudaram marca de chás a crescer 2.000%

O produto é chá. É nicho. Mas um ano após nascer pelas mãos dos sócios Eduardo Vanzak e Lohran Schmidt, em Belo Horizonte, a Desinchá cresceu mais de 2.000%, chegando uma produção de 6 milhões de saquinhos em 2018. Após alcançar essa marca, o objetivo é terminar 2019 com o dobro do tamanho, produzindo 12 milhões de saquinhos.

O que impulsionou esse crescimento vertiginoso? Parte essencial da estratégia do negócio foi o posicionamento nas redes sociais, com um discurso de que vida saudável é simples, num tom que coloca a marca na posição de um amigo de seu público.

“O tom da marca é leve e bem-humorado, e posicionamos nossa voz como se falássemos com um amigo. Com uma linguagem leve e direcionada, criamos uma proximidade e identificação direta. Dizemos que temos mais do que clientes, temos ‘Desinchamigos’”, afirma Eduardo Vanzak.

A marca conversa principalmente com jovens entre 24 e 35 anos. Seu público começou mais feminino, mas hoje se mostra cada vez mais diversificado. A Desinchá está no Instagram, Facebook, YouTube, Pinterest e também se destaca no Tik Tok, onde busca ampliar o alvo para a geração Z. Ao todo, já alcança 6 milhões de seguidores.

Segundo Vanzak, o modo de dialogar que a marca construiu permite que se fale de vida saudável de forma simplificada, sem pressões. “Queremos criar soluções simples, divertidas e gostosas alinhadas ao conceito de saúde. Para nós, saúde é muito mais do que um corpo perfeito, uma dieta fit e estar de bem com a balança. Bem estar e saúde é integral, e passa por todos os pilares da vida.”

O pontapé para a marca ganhar alcance nas redes começou no Instagram, com uma postagem inesperada da influenciadora Gabriela Pugliesi. Com o sucesso instantâneo, que já mostrou impacto nas vendas e no conhecimento da marca, a Desinchá percebeu um caminho importante para se posicionar no mercado com ajuda de digital influencers.

“Foi uma ação totalmente espontânea, que trouxe muitos aprendizados que nos ajudaram a escolher nosso time de influenciadores. A maior lição com essa ação foi alinhar a estratégia de escolher para esse time somente influenciadoras que já eram clientes da marca”, afirma Schmidt.

Segundo o sócio, faz parte da seleção dos embaixadores da marca ser consumidor real da Desinchá. “Parte da estratégia tem muito a ver com a escolha de influenciadores que efetivamente consomem o Desinchá pela qualidade do produto e estilo de vida. Acreditamos que marketing de influência para ser bem-sucedido depende de autenticidade.”

Outra rede que a marca tem apostado forte na produção de conteúdo é o Tik Tok. “Com sua capacidade de viralizar ‘desafios’ por meio de hashtags e músicas, em vídeos extremamente curtos, o app apresenta uma experiência viciante para espectadores e criativos. Decidimos estar presentes pela oportunidade de alcançar um público jovem extremamente engajado e que possivelmente não atingimos com as demais mídias”, diz Schmidt.

Recentemente a marca lançou na rede o desafio #horadochá. A ação atraiu mais de 10 milhões de visualizações, além de mobilizar organicamente muitos tiktokers, que produziram mais de 900 conteúdos.

Segundo o empresário, estar no TikTok faz total sentido para a brand persona. “A Desinchá é uma marca jovem, acelerada, autêntica e divertida. Por esses motivos, entendemos rápido que nessa rede social a espontaneidade e autenticidade fazem a diferença”, diz.

Além disso, segundo Schmidt, essa nova linguagem desafia os criadores de conteúdo a pensarem fora da caixa para conseguirem entrar nas conversas. “Buscamos utilizar todos os recursos disponíveis, exploramos muito o uso das hashtags, músicas e vídeos. Interagimos com outras marcas e perfis de influenciadores. E principalmente: seguimos as tendências, produzindo conteúdo para os desafios e tags.”

Minibio

Eduardo Vanzak é graduado em administração pelo Ibmec, com especialização em empreendedorismo na Babson College. Iniciou sua carreira já como empreendedor, sendo cofundador da Unit Seven, marketplace de moda. É cofundador da Desinchá, aberta em 2017. Seu sócio, Lohran Schmidt, também se graduou em administração pelo Ibmec, e tem especialização em design thinking na Stanford University.

Federico Goyret: Excelência criativa rende prêmios e alta de vendas para a Renault
Dione Vasconcellos, da Lola Cosmetics: criatividade e irreverência geram movimentos
André França, da WMcCann: Vimos como conteúdo colabora na conversão
Francisco Custódio, da Africa: Mídia é sobre provocar conversas com dados
Fabio Urbanas, da Almap: Cenário desafiador se encara com conteúdo e dados
Helena Bertho: Diversidade na Coca-Cola é sobre representar mercado e inovar
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui