Mobile, áudio e games: três meios em alta no segmento de mídia e entretenimento

Reprodução/Vídeo Mobile, áudio e games: três meios em alta no segmento de mídia e entretenimento Renato Sapiro, diretor de estratégia digital da PwC Brasil, em webinar do IAB Brasil

Os números atestam três movimentos que vêm aparecendo no radar do setor de mídia e entretenimento no Brasil e no mundo. Com a prevalência do digital nos modos de consumir conteúdo, os meios mobile, áudio e games têm crescido acima da média, e a tendência é que esse fôlego permaneça pelos próximos anos. É o que mostra a 20ª Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia, da PwC Brasil, com previsões de 2019 a 2023.

“As mídias tradicionais estão morrendo? O que a gente vê é que a própria mídia tradicional está migrando para as plataformas digitais”, diz Renato Sapiro, diretor de estratégia digital da PwC Brasil. Segundo ele, os meios que oferecem melhores experiências digitais tendem a crescer em relevância. É o que explica a expansão expressiva de mobile, áudio e games, ao passo em que TV por assinatura, livros, jornais e revistas se veem desafiados.

Ele comentou os principais insights da pesquisa, que analisou 14 segmentos de mídia e entretenimento, em webinar oferecida pelo IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau). O estudo aponta que a publicidade digital cresceu 24% em 2018 no mundo, em relação ao ano anterior. A fatia já é a maior do segmento, respondendo a 40% de toda a receita publicitária do ano passado no mundo. A previsão é de que em 2023, alcance os 50%.

Veja os principais insights e números levantados por Sapiro:

Mobile centraliza estratégias

A penetração dos dispositivos móveis deve chegar a 93% no Brasil em 2023, segundo a pesquisa da PwC. Os anunciantes acompanham o avanço. No mundo, a receita de publicidade digital no mobile ultrapassou a publicidade no desktop. No Brasil isso deve acontecer em 2021. “Quando chegar o 5G, isso vai aumentar ainda mais”, afirma o executivo.

Segundo Sapiro, a consolidação do mobile no digital desafia marcas a criarem formatos de publicidade mais inovadores nos diversos meios online. “Com o mobile crescendo não mais como tendência, mas como realidade, como pensar em novos formatos de mídia? Como uso a gamificação para ter mais representatividade na experiência do consumidor? Como inserir o áudio dentro de plataformas mobile para gerar mais engajamento?”

Potencial do áudio em diversas frentes

Quando migrou para as plataformas digitais, o áudio ganhou impulso para crescer em diversas frentes. Exemplo disso é a ascensão dos podcasts e das plataformas de streaming para música e programas de rádio. Mas há mais a ser explorado num futuro próximo, segundo Sapiro, com a tendência à popularização dos assistentes virtuais. “Num mundo pulverizado é importante ter um olhar para como trabalhar a voz.”

Para se ter uma ideia da velocidade de crescimento do áudio digital, enquanto os gastos dos consumidores com áudio tradicional crescem 4% ao ano, no ambiente online se ampliam no ritmo de  15%. Em 2014, os gastos com streaming de música somaram US$ 57 bilhões (uma fatia de 10% de toda a receita da indústria musical), subindo para US$ 289 bilhões em 2018 (fatia de 55%). Para 2023, a previsão é que o valor alcance US$ 547 bilhões, o que deve representar 69% da receita do segmento.

Games têm alta acelerada de consumo

A indústria dos games têm mostrado números extraordinários. No Brasil, o gasto do consumidor com jogos eletrônicos deve alcançar US$ 1,4 trilhão em 2023. Em 2018, foi de US$ 824 bilhões, segundo o estudo da PwC. Isso mostra o potencial gigante de crescimento da mídia. Somente nos eSports, a taxa de crescimento é de 25% em um ano.

“A publicidade precisa prestar mais atenção na questão dos games, que estão cada vez mais fortes na tendência de crescimento”, diz Sapiro. Segundo ele, marcas precisam criar estratégias específicas para o segmento. “Os games devem ser olhados à parte, de forma mais específica, para quem estiver pensando em gerar mais consumer experience.”

Peças de animação “ressurgem” em meio à limitação de produções pela covid-19
Black Friday: queda na intenção de compra desafia marcas a serem mais certeiras, diz pesquisa
Pós-pandemia: distanciamento deve permanecer como valor de consumo, diz Kantar 
Como a Amaro fez do Animal Crossing passarela para o público e suas criações
Cannes Lions Live celebra a década, dá recado antirracista e aponta tendências digitais
AdExchanger Awards: Premiação aponta tendências em mídia programática
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui