Três ações estratégicas com microinfluenciadores para potencializar campanhas

Divulgação Três ações estratégicas com microinfluenciadores para potencializar campanhas Microinfluenciadora Marcela del Pozzo, em ação da Squid para a campanha RecalculaSP, do app 99

Eles não são exatamente famosos, mas movimentam uma comunidade engajada em torno do conteúdo relevante que produzem. Por isso, os microinfluenciadores — perfis que atraem de 5 mil a 100 mil seguidores numa rede social — estão cada vez mais no radar de grandes marcas.

“Eles falam de um assunto com autoridade e se comunicam bem com a audiência. Os microinfluenciadores têm uma capacidade de transmissão de mensagem autêntica e natural. Não é uma marca falando. É alguém comentando sobre a ação da marca dentro de um contexto”, afirma Carlos Tristan, cofundador e CMO da Squid, plataforma de microinfluenciadores.

Segundo ele, mesmo que cada perfil tenha um alcance pequeno de público, o trabalho com grupos de influenciadores ajuda grandes marcas a potencializar suas campanhas.

Veja três estratégias:

1. Criar um movimento

Quando muitos começam a falar de uma novidade ao mesmo tempo, quem está de fora não resiste a participar. Microinfluenciadores ajudam marcas a iniciar um movimento, criando um clima de boca-a-boca que dá sustentação a uma estratégia maior de campanha.

Um exemplo foi a ação RecalculaSP, do aplicativo de mobilidade 99, em outubro de 2018. Por três semanas, 200 microinfluenciadores aproveitaram a promoção de produtos, ingressos de cinema e viagens a R$ 0,99, R$ 9,90 e R$ 99, e compartilharam a experiência com seus seguidores. “Mesmo com microinfluenciadores, se consegue chegar a um nível muito alto de alcance. Nessa campanha, foram de mais de 6 milhões de pessoas.”

2. Gerar massa de conteúdo

Microinfluenciadores são criadores de conteúdo por excelência. E o material que produzem também pode ser aproveitado na publicidade, especialmente quando a intenção é usar uma linguagem próxima do público. “As marcas estão procurando formas mais humanas para se comunicar. Para os millennials e a geração Z, quanto mais autêntica for a comunicação, mais vai engajar o público e será menos intrusiva”, afirma Carlos.

Esse recurso, segundo ele, foi usado em uma campanha da Unilever no ano passado. Microinfluenciadores foram chamados para realizar conteúdos em vídeo, que foram selecionados e posteriormente editados em um filme para TV.

3. Amplificar experiências de marca

Combinar brand experience com a presença de microinfluenciadores é uma estratégia que ajuda multiplicar o efeito das ativações de marca, gerando conversas que unem o mundo real com o digital. “As marcas entenderam que envolver os influenciadores nas suas experiências melhora o resultado da ação”, afirma Carlos.

Em uma campanha para a cerveja Sol, a Squid, em parceria com o UOL, levou microinfluenciadores para passar a virada do ano em praias onde a marca patrocinou a festa de Réveillon, como Jericoacoara (CE) e Pipa (RN). “Quando a gente faz esse tipo de campanha, tem um time nosso que acompanha. Isso mostra o nível de investimento que as marcas estão fazendo nos microinfluenciadores.”

Insights de Cannes chegam às agências e marcas em road show do UOL AD_LAB
Jurados brasileiros do Festival de Cannes apontam tendências na publicidade
O que a Marvel ensina às marcas ao investir nos heróis dos eSports
Três formas de reinventar experiência de compra online, segundo André Vinícius, do UOL
Como a Natura transformou uma campanha de Dia dos Pais em movimento perene
Games estão entre principais diversões para brasileiros, diz pesquisa
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui