O que a compra da Whole Foods pela Amazon mostra sobre a relação entre on e offline

Shutterstock O que a compra da Whole Foods pela Amazon mostra sobre a relação entre on e offline

O mercado se agitou há algumas semanas após notícias de que a Amazon negocia a compra da rede de supermercados Whole Foods. Além do impacto que a aquisição poderá ter no varejo — e também nas bolsas de valores –, o movimento da gigante do comércio eletrônico aponta para uma clara tendência: o online e o offline serão inseparáveis.

Analistas preveem que, com a compra, a Amazon poderá estabelecer um modelo em escala de consumo que une tecnologia e dados para revolucionar a experiência de compra nas lojas físicas e no delivery. Ou seja: será a completa fusão entre o online e o offline, que um dia já foram vistos como rivais.

Amazon já investe em rede de mercearias delivery nos EUA

Amazon já investe em rede de mercearias delivery nos EUA, a Amazon Fresh

O passo da Amazon segue para a concretização de uma tendência que já vem sendo apontada por outros movimentos do mercado pelo mundo, inclusive no Brasil. Já há casos de grandes e pequenos negócios brasileiros que nasceram online e depois montaram unidades físicas.

O próprio UOL, que é nativo digital, é um exemplo de como negócios online fazem a ponte entre o on e o off. Como maior empresa brasileira de conteúdo, serviços digitais e tecnologia, investe no mundo físico, com a produção de grandes eventos que geram conteúdo, como CarnaUOL e Burger Fest, e com o Pagseguro e suas Moderninha e Minizinha, que popularizaram o uso dos cartões no comércio.

Além disso, marcas que nasceram offline perceberam que o online é essencial em seus negócios e estão se transformando. É o caso de grandes redes de varejo como o Magazine Luiza. “A gente sempre acreditou num negócio multicanal. No passado, quando empresas dividiram seu negócio entre online e offline, nós resistimos a isso acreditando que no futuro, que chegou agora, a experiência do cliente seria multicanal. Ao trabalhar tudo debaixo da mesma empresa, seríamos capazes de oferecer uma experiência melhor e mais eficiente. Quando a Amazon faz esse movimento, está validando aquilo que a gente sempre acreditou.”

O caminho é sem volta para o e-commerce e para o comércio físico. Quem não souber explorar a relação entre o online e o offline, criando experiências de compra de fato em 360º, pode ficar para trás. O consumidor que cada vez mais em sua jornada usa a internet, desde o momento de pesquisa até a conversão, nos próximos anos vai experimentar uma relação indissociável entre o on e o off.

Publicidade multicanal

E isso vale, claro, para os modelos de negócio, mas invariavelmente também para a publicidade. Ser omnichannel, ou multicanal, já é mandatório para as grandes marcas. E, para criar estratégias certeiras, será vital não apenas saber equilibrar o investimento na presença de marca entre os meios online e offline como também tornar tudo conectado.

Quem é mais off vai precisar rever conceitos, se modernizar e lançar mão dos dados para abrir canais com seus públicos ao longo de sua jornada de consumo no online de forma mais precisa, inteligente e relevante. Quem é mais online terá de pensar formas mais criativas para promover encontros com seus públicos e oferecer experiências no meio físico, seja por ativações, presença em eventos, ou criação de novos pontos de contato. E tudo isso terá de conversar entre si.

No fim, o movimento da Amazon deve mostrar um caminho possível para algo que já se previa: marcas precisam combinar de forma inteligente estratégias on e offline para criar experiências e aprofundar sua relação com consumidores.

Amazon Go é conceito de loja inteligente

Cannes se reinventa e dá recado à indústria publicitária: ‘Faça o mesmo’
Conteúdos de referência podem nascer de necessidades de negócio
UOL beneficia 30 milhões de leitores com conteúdo otimizado para smartphones
Cinco pontos de atenção para fazer uma pesquisa de brand lift
Eduardo Galanternick foi peça-chave para transformação digital do Magazine Luiza
Cannes 2017 questiona forma como mercado trata público, dizem publicitários
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

capa e-book 2

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui