Com Luciana Fortuna, CNA reconstrói marca e aposta em parceiros digitais

Divulgação Com Luciana Fortuna, CNA reconstrói marca e aposta em parceiros digitais

A publicitária Luciana Fortuna deixou a indústria, onde trabalhou por mais de 10 anos, e aportou há quatro no CNA com uma missão clara: reconstruir a marca CNA para se diferenciar da concorrência. “Lendo as pesquisas, a gente percebia que, para o público, era um sopão de letrinhas os nomes das escolas de idiomas: CCAA, FISK, Wizard, CNA. Era tudo muito parecido, todas muito antigas, e havia pouca diferenciação. O grande desafio era conseguir destacar o CNA entre elas.”

O trabalho envolveu traduzir o DNA da rede de idiomas em campanhas marcantes e se aproximar do público jovem, apostando em parcerias digitais que conversam com os valores do CNA. De lá para cá, a percepção da marca passou a refletir seus diferenciais: uma rede que ensina o idioma de forma dinâmica, participativa e divertida. Com isso, o diálogo com o público-alvo ficou mais direto.

Quem se lembra do premiadíssimo Speaking Exchance, projeto emocionante em que alunos batem papo online com idosos de casas de repouso norte-americanas? A atividade idealizada pela FCB Brasil em 2013 existe até hoje em mais de 100 escolas. E agora a campanha mais recente da Talent Marcel vai direto ao ponto: “Ninguém tem o que o CNA tem”. Dentro dessa ideia, foi lançada este ano a campanha #DontBeLoro na TV e nas redes sociais.

Parceria deu visibilidade em eventos de cultura pop

Sob a batuta de Luciana, o digital ganhou mais importância. Além aumentar de 30% para 40% a fatia da verba de marketing destinada ao meio, a estratégia para ganhar relevância junto ao público jovem foi apostar nas parcerias de conteúdo. Um exemplo é a do Omelete.com, parceiro do UOL. Este é o segundo ano seguido que o CNA se associa ao site na cobertura online de eventos como Oscar, ComicCon e Lollapalooza. “É fantástico. É uma estratégia que nos dá relevância em diversos eventos que a gente não conseguiria participar na forma de patrocínio. E nos dá engajamento de públicos fiéis.”

Para Luciana, a associação da marca a conteúdos digitais de qualidade como o do Omelete agrega relevância digital para o CNA. “Com as mídias digitais estão tão fragmentadas e segmentadas, é difícil construir relevância de marca. E parcerias de impacto nos trazem isso. Agregam porque ajudam a passar conteúdo para um público específico, dando mais visibilidade e relevância para a marca.”

Influenciadores escolhidos a dedo

A princípio, o CNA foi resistente a fazer parcerias com youtubers. Era um risco associar a marca a uma produção imprevisível, por mais que falasse diretamente com o seu público: “Os que têm mais audiência são os que falam muita besteira, falam palavrão, e a gente não pode associar a nossa marca, que é de educação, com esse tipo de linguagem.”

Segundo Luciana, audiência é importante, mas não é tudo. É preciso qualidade de conteúdo e sintonia com a marca. Assim, o CNA fez uma seleção bastante criteriosa e há dois anos mantém parceria com três youtubers: Malena Nunes (games), Sofia Oliveira (música) e Mauro Nakada (turismo). “A gente pensou muito em como eles poderiam nos ajudar na conversa com o nosso público. Era preciso que eles falassem de um assunto que tivesse a ver com idiomas. Então fomos na linha do entretenimento. A gente escolheu a dedo.”

O CNA comemora os resultados. “Esse ano a gente teve mais de 2 milhões de views em vídeos feitos por eles até agora. O Mauro foi o grande destaque. É visibilidade de marca e conexão com o público-alvo”, diz Luciana.

Luciana Fontoura, diretora de marketing do CNAMinibio

Luciana Fortuna é diretora de marketing e comunicação do CNA. Administradora de empresas, com MBA em Gestão de Processos pela Escola Superior de Marketing (ESPM), lidera as equipes de marketing e comunicação do CNA. Antes, a executiva atuou por nove anos na Pepsico, onde trabalhou por um período em Nova York e ocupou diferentes cargos. O último foi o de Diretora de Marketing de Bebidas, com marcas como Pepsi, H2OH!, Lipton e Kero Coco. Luciana também passou por Unilever, Natura e Kraft Foods. A mudança do segmento para educação foi gratificante para a publicitária, que agora vê o impacto das ações direto na vida de pessoas.

Conteúdos de referência podem nascer de necessidades de negócio
UOL beneficia 30 milhões de leitores com conteúdo otimizado para smartphones
Com Nivea Viva, Tatiana Ponce ajuda marca a se conectar com brasileiros
Eduardo Galanternick foi peça-chave para transformação digital do Magazine Luiza
UOL é principal veículo online para 47% dos brasileiros, diz Reuters
‘Influenciadores geram diferenciação com consumidor’, diz Rodrigo Bochicchio, da Visa
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

capa e-book 2

E-book sobre como o uso de dados potencializa os resultados de campanhas publicitárias e ações de marketing

Faça download aqui