Quatro tendências para inspirar inovações nas campanhas digitais em 2017

Quatro tendências para inspirar inovações nas campanhas digitais em 2017

O ano começa, e é hora de alinhar os planos de mídia de olho nas tendências. O relatório Fjord Trends 2017, estudo anual do estúdio de design e inovação da Accenture Interactive, mostra os principais temas que devem mudar a forma como marcas lidam com seus públicos.

 Quatro deles têm impacto direto nas campanhas digitais:

1.      Histórias de pessoas ao vivo

Para o Fjord Trends, até 2016, marcas ficaram obcecadas por contar histórias, mas não foram capazes de ir além do drama e da experiência de serviço. Agora é hora de mostrar mais interações espontâneas, dar espaço para que o público conte as suas histórias com a marca, em produções mais pessoais, instantâneas, e curtas. Para isso, será necessário centrar a estratégia nas pessoas e desapegar das superproduções e do controle total sobre o conteúdo. Menos produção. Mais vida real. E ao vivo.

2.      Experiência social como estratégia

As empresas estão focando mais na interação com o consumidor mas, quando pessoas entram no jogo, pode haver efeitos colaterais e imprevistos. E a marca deve estar pronta para assumir suas responsabilidades. Por isso, em 2017, a tendência será as marcas questionarem o impacto de suas ações na sociedade e no meio ambiente, e assumirem posicionamentos éticos. Isso deve se refletir nas campanhas digitais de branding.

3.     Chatbots mais humanos

Um campo de interação entre marcas e público que deve tomar força em 2017 é o uso dos chatbots, softwares de mensagens instantâneas com respostas automatizadas. À medida que a programação começa a ganhar também inteligência emocional, é necessário criar ambientes de cooperação entre o público e os robôs, proporcionando conversas com empatia e emoção. Para isso, o Fjord Trends recomenda que as marcas trabalhem em cima de valores pessoais e personalidades que devem dar vida a cada um de seus chatbots.

4.     Reposicionamento de marcas

O mundo dos negócios está se polarizando entre marcas que atuam em plataforma e criam ecossistemas de produtos e serviço (Google, Amazon, Facebook, Uber) e aquelas que são especializadas, com foco exclusivo e propósito claro. Em 2017, as que ocupam o espaço do meio devem se sentir pressionadas a assumir um lado e se reposicionar. Os marketeiros digitais deverão saber explorar ambos os polos. Enquanto as grandes plataformas continuarão expandindo seu espaço, contando com a colaboração ativa de seu público, um crescente número de empresas mudará seu foco para produtos e públicos específicos.

 O estudo completo pode ser acessado aqui: Fjord Trends 2017.

Fim de clichês de gênero em Cannes: agências terão de se atualizar
O branded content mudou de fase: conheça a receita do New York Times
Três motivos para concentrar o funil de vendas em um publisher
Na Comic Con Experience, UOL coloca os fãs no centro das atenções
Companheiro da audiência, vídeo vira queridinho da publicidade online
20 motivos para o UOL levar o Caboré 2016
×

Ei, psiu! Não vá embora ainda. Confira esta novidade do UOL AD_LAB:

Baixe agora o primeiro e-book do UOL AD_LAB e descubra como a escolha de um ambiente premium ajuda a solucionar os desafios da mídia programática

Faça download aqui